Uma antiga vice-primeira-ministra do Canadá revelou esta segunda-feira ter sido violada há «mais de 30 anos» e agredida sexualmente por um deputado, numa altura em que cresce no país o número de denúncias destas agressões.

Sheila Copps afirmou, em artigo publicado no semanário político The Hill Times, que foi «violada» há «mais de 30 anos» por «alguém que conhecia». Na altura fez queixa à polícia, mas esta apenas avisou o agressor para se manter à distância, por entender que era «impossível» conseguir obter um «veredito de culpado».

Esta revelação acontece depois de terem sido conhecidos dois casos nos últimos dias, que voltaram a colocar em destaque o tema das violências sobre as mulheres.