Vai abrir em Meca, considerada uma das cidades sagradas da Arábia Saudita, a primeira sex shop com produtos considerados compatíveis com a lei islâmica.

El Asira é o nome da loja de produtos eróticos fundada em Amesterdão, na Holanda, que pretende expandir-se para o reino da Arábia Saudita. Segundo o seu fundador, Abdelaziz Aouragh, o objetivo do estabelecimento é a venda a muçulmanos de produtos que sejam "halal", ou seja, permitidos pelo Islão.

Os produtos que vendemos nada têm a ver com bonecas insufláveis ou vibradores", explicou Aouragh à agência francesa AFP. "Não têm a ver com o sexo em si, mas sim com a envolvente. Os nossos produtos criam ambiente e aumentam a sensualidade", completou.

Tendo em conta que a liberdade feminina é, ainda, limitada no mundo árabe, e que este facto se reflete na forma como as mulheres se devem vestir, o fundador da loja El Asira pretende melhorar as relações matrimoniais ao "promover mais admiração e amor pelas mulheres".

O meu objetivo com a gama 'Sensual Arábica' é construir uma ponte, não só entre o Oriente e o Ocidente, mas principalmente entre homens e mulheres", esclareceu o fundador, referindo-se, por exemplo, à gama de cremes e óleos que comercializa.

Para o efeito, foram consultados clérigos muçulmanos e sheikhs árabes para garantir que os produtos não desrespeitavam as leis e os bons costumes do reino e da religião.

Todos os nossos produtos mantêm a integridade, a pureza e a ética inerente à Sharia [lei islâmica]", pode ler-se no site da loja.

Além da "legalidade" dos produtos vendidos, a El Asira promete dar "um novo significado à sexualidade, à sensualidade e até à espiritualidade".