Nove crianças e outros três civis morreram esta quarta-feira no bombardeamento pelas forças do regime sírio contra um campo de refugiados junto à fronteira com a Jordânia, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

O ataque, perpetrado por um helicóptero militar, ocorreu num acampamento perto da aldeia de Shajara, a sul de Damasco, segundo aquela organização não-governamental, que recolhe informação junto de uma rede de ativistas e pessoal médico no terreno.

A vítima mais nova foi uma rapariga de quatro anos e, além dos 12 mortos, sete pessoas ficaram feridas.