O lorde John Sewel anunciou, nesta terça-feira, a resignação ao cargo na câmara alta do Parlamento britânico, dois dias depois de ter sido divulgado um vídeo no qual é filmado a consumir droga com prostitutas.
 
O membro vitalício da Câmara dos Lordes, de 69 anos, casado e pai de quatro filhos, pediu desculpa, através de comunicado, pelo “sofrimento e embaraço” causados, mas, de acordo com a BBC, não tenciona abdicar do título.
 
Sewel, que já não escapa ao inquérito criminal da Polícia Metropolitana, renunciou ao cargo no parlamento para evitar mais danos a uma instituição “que muito acarinha”, ainda que tenha demorado dois dias para o fazer.

“Escrevi hoje [terça-feira] ao secretário parlamentar para anunciar que termino as minhas funções como membro da Câmara dos Lordes. Se o meu comportamento foi contra o código de conduta é uma questão importante, mas essencialmente técnica. A principal questão é se o meu comportamento é compatível com o de um membro da Câmara dos Lordes e se a minha continuidade como membro afetaria e minaria a confiança pública na Câmara dos Lordes. Acredito que a melhor forma de servir a Câmara é deixando-a”, escreveu Sewel a David Beamish.

“Espero que a minha decisão ajude a reparar os danos que causei a uma instituição que tanto acarinho. Por fim, quero pedir desculpa pela dor e embaraço que causei”, concluiu o lorde escocês, representante do Partido Trabalhista.
 
Prossegue, agora, a investigação, depois de na segunda-feira a polícia ter feito uma busca à casa de Sewel em Westminster, onde terá sido filmado a consumir droga e a ter relações com prostitutas.