Três agentes dos Serviços Secretos do Presidente norte-americano foram enviados de regresso ao país no domingo e suspensos provisoriamente depois de uma saída de «copos» em Amesterdão, onde deviam proteger Barack Obama quando este chegou segunda-feira à Europa.

Fontes próximas do caso citadas pelo «The Washington Post» explicaram o caso, que acabaria confirmado por Ed Donovan, porta-voz dos Serviços Secretos, que disse terem sido enviados para casa com baixa administrativa enquanto se investiga o caso de cariz disciplinar.

Os três agentes terão, alegadamente, violado as novas regras dos Serviços Secretos, encarregados da segurança presidencial, adotadas após um escândalo de prostituição ocorrido em abril de 2012 durante a cimeira das Américas que decorreu na Colômbia.

No caso estiveram envolvidos 12 agentes que levaram prostitutas para os seus quartos de hotel antes da visita de Obama que assistiu à Cimeira.

O caso despertou fortes críticas na «cultura» dos Serviços Secretos até então dominado por homens e que desde 2013 são dirigidos por uma mulher, Julia Pierson.