Um profissional de saúde que recentemente regressou da Serra Leoa foi diagnosticado como portador do vírus do Ébola por médicos em Glasgow, Escócia, informou o governo regional escocês esta segunda-feira.

«Um caso confirmado foi diagnosticado em Glasgow», indicou um comunicado do executivo, que informou ainda que o doente está isolado e a receber assistência médica no departamento de doenças infecto-contagiosas do hospital Gartnavel, naquela cidade escocesa.

«O paciente é um dos elementos do pessoal médico que ajudou no combate à epidemia na África Ocidental. Ele regressou à Escócia ontem [domingo] da Serra Leoa via Casablanca (Marrocos), através do aeroporto de Heathrow, em Londres», revelou o executivo, sem precisar se o paciente é um homem ou uma mulher.

O paciente deu entrada no hospital esta segunda-feira de manhã, depois de se sentir mal, e foi colocado em isolamento às 07:50, hora local.

Segundo as autoridades, uma vez que o vírus foi diagnosticado «num estado muito precoce da doença», o risco de outras pessoas terem sido contaminadas é «considerado como extremamente baixo».

O paciente será transferido «assim que possível» para Londres, para uma unidade especializada do Royal Free Hospital, acrescentou ainda o governo regional escocês.

Foi nesse hospital que já esteve internado William Pooley, o britânico que também foi contaminado pelo vírus Ébola na Serra Leoa.

Ao fim de 10 dias de tratamento, William Pooley, a quem tinha sido diagnosticada a doença ainda em África, foi considerado curado.