Alegados membros do Partido Revolucionário para a Libertação do Povo-Frente (DHKP-C, da sigla em turco) sequestraram o procurador Mehmet Selim Kiraz, num tribunal de Istambul. O procurador feito refém é responsável pelo cado Berkin Elvan, um jovem de 14 anos que foi morto durante os protestos no parque Gezi, em 2013.
 


De acordo com o site do jornal «Hurriyet», citado pela imprensa ocidental, foram ouvidos disparos dentro do tribunal onde está a ser julgado o caso. No Twitter do movimento ilegal de extrema-esquerda foi publicada uma fotografia de Mehmet Selim Kiraz com a boca tapada e uma arma apontada à cabeça. O procurador é segurado por um homem de cara tapada. De fundo, pode ver-se a bandeira da organização. 

O movimento ameaça matar o procurador se as suas exigências não forem cumpridas. O grupo quer uma confissão em direto dos agentes suspeitos da morte de Berkin Elvan, que morreu há um ano, em março de 2014, depois de vários meses em coma. Berkin tinha sido atingido na cabeça por uma garrafa de gás lacrimogéneo, durante os protestos contra o governo de Recep Tayyip Erdogan.

Os sequestradores exigem ainda que os polícias suspeitos da morte do jovem sejam julgados por um «tribunal popular», assim como a absolvição de todas as pessoas julgadas por participarem nas marchas de solidariedade com Berkin Elvan.