Os Estados Unidos receiam que Moscovo e os separatistas pró-russos reacendam o conflito armado no leste da Ucrânia, depois do cessar-fogo declarado em fevereiro, afirmou um diplomata norte-americano.

«A Rússia pode reacender o conflito a qualquer momento que deseje», disse um dirigente do Departamento de Estado.

«Tudo o que a Rússia fez desde o segundo acordo de Minsk sugere que vai manter essa opção em aberto», acrescentou o diplomata não identificado.

O cessar-fogo de fevereiro, que resultou de um acordo entre o Presidente russo Vladimir Putin e o seu homólogo Petro Poroshenko durante as negociações na capital da Bielorrússia, foi em grande parte aplicado, apesar de esporádicos conflitos na fronteira, defende o diplomata.

«Obviamente que houve uma dramática redução do nível de violência», disse, acrescentando que, no entanto, «não houve uma mudança na direção estratégica da Rússia», que «continua a enviar equipamento para o outro lado da fronteira».