O ex-líder da seita de Macau «14 Quilates» (14K) Wan Kuok Koi - mais conhecido por «Dente Partido» - nega ter dito que deu dinheiro a governantes portugueses, num direito de resposta a um artigo publicado pelo jornal «Hoje Macau».

O «Hoje Macau» publicou, nas centrais de dia 18, excertos de uma entrevista de Wan Kuok Koi à Next, revista em língua chinesa de Hong Kong, escrevendo que «Dente Partido» garantiu ter dado cerca de 100 milhões de patacas (cerca de 9,5 milhões de euros) aos portugueses, utilizando declarações em discurso direto.

«O signatário nunca fez estas afirmações, naquela entrevista ou em qualquer outro lugar, e repudia veementemente» as imputações que lhe são feitas, porque «não corresponde minimamente à verdade que (...) alguma vez tenha dado dinheiro aos ¿governantes lusos'» e porque «são graves e, se verdade fossem (e não são) indiciariam a eventual prática de crimes», lê-se na carta.

Em jeito de réplica, a direção do «Hoje Maca» publica uma breve nota: «Se alguma das afirmações proferidas pelo senhor Wan Kuok Koi à revista Next sofreram erros de tradução da nossa parte, queremos deixar claro que não foi essa a nossa intenção e, na eventualidade de tal ter acontecido, pedimos ao visado as nossas mais sinceras desculpas».

«Alegadamente reproduzindo o que o signatário teria dito naquela entrevista», como se refere na carta, o «Hoje Macau» escreveu: «Se não acreditam em mim, podem perguntar aos próprios portugueses. Dei-lhes muito, porque, com a transferência de Macau para a China, pensei que eles iam ficar sem dinheiro. A verdade é que foram eles que sempre me pediram. Naquela época, não era difícil para mim, devo ter dado cerca de cem milhões».