O Presidente do Brasil, Michel Temer, decretou o envio do Exército para o Rio de Janeiro para assumir a responsabilidade pela segurança. Uma decisão tomada na sequência da onda de violência que tem assolado a cidade.

O decreto, já elaborado, será aprovado nas próximas horas e prevê que as Forças Armadas assumem a responsabilidade pelo comando das polícias Civil e Militar no Estado do Rio de Janeiro, indicou, citado nos meios de comunicação social brasileiros, o presidente do Senado brasileiro, Eunício Oliveira.

A medida, que terá ainda de ser aprovada pelo Congresso, é tomada numa altura em que são muitas as críticas devido às cenas de violência registadas durante o Carnaval na “Cidade Maravilhosa”, que recebeu milhões de visitantes.

O próprio governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, reconheceu que as forças policiais não estavam preparadas para garantir a segurança durante o Carnaval.

Por seu lado, o presidente da Câmara do Rio de Janeiro, o evangélico Marcelo Crivella, tem estado no centro das críticas por se ter ausentado do país durante as festividades carnavalescas.

Segundo o presidente do Senado, Temer tomou a decisão durante uma reunião de emergência realizada quinta-feira à noite no Palácio Presidencial, contando com o apoio do governador do Rio de Janeiro.

Ao general Walter Souza Braga Neto, do Comando Militar Leste, caberá o papel de defensor da medida junto do Congresso, que terá de ser convocado no prazo máximo de dez dias.