A croata Vesna Pusic, que ficou em último lugar na primeira votação do Conselho de Segurança da ONU para o cargo de secretário-geral, desistiu da corrida.

"Depois da primeira votação do Conselho de Segurança da ONU, ficou claro que a eleição do novo secretário-geral vai na direção de escolher uma pessoa da organização - uma pessoa que trabalha ou trabalhou para a organização", disse a ex-ministra dos Negócios Estrangeiros croata num comunicado.

Os membros do Conselho Segurança das Nações Unidas votam esta sexta-feira, pela segunda vez, nos restantes 11 candidatos para secretário-geral da organização.

Na primeira votação, que ocorreu a 21 de julho em Nova Iorque, o ex-primeiro-ministro português ficou à frente da corrida, seguido do ex-Presidente esloveno Danilo Turk.

António Guterres não teve nenhum voto contra a sua candidatura nesta primeira votação, confirmou na altura uma fonte diplomática à Lusa.

O português recebeu 12 votos de encorajamento, seguido do esloveno Danilo Turk, que recebeu 11. Mas enquanto Turk teve dois votos "desencoraja", António Guterres não teve nenhum.

Este facto pode ser decisivo na eleição, uma vez que o novo secretário-geral precisa da aprovação de todos os cinco membros permanentes (Estados Unidos da América, Reino Unido, Rússia, França e China), que têm poder de veto.

Neste momento, existem 11 candidatos ao cargo, cinco deles mulheres.

A organização espera ter encontrado o sucessor de Ban Ki-moon, que termina o seu segundo mandato no final do ano, durante o outono.