Secas, chuvas inesperadas e geadas trazidas por um ‘super’ El Niño estão a causar impactos severos no Pacífico, com a Papua Nova Guiné a ser a mais atingida, disse hoje o grupo Oxfam num relatório.

Ao apelar para uma ajuda especial para salvar vidas, a organização não-governamental disse que 4,7 milhões de pessoas enfrentavam a fome, pobreza e doença na região do Pacífico, na sequência do fenómeno meteorológico.

“Esta é uma crise a uma escala global”, refere o relatório “Early Action on Super-charged El Nino Vital to Save Lives”.
 

"O atual El Niño é um dos mais fortes alguma vez medidos, o que que quer dizer que vão ser registadas condições meteorológicas extremas, que vão ameaçar a segurança alimentar das populações, vidas e modos de subsistência"


El Niño é o nome dado a um padrão climático associado a um longo período de aquecimento no Pacífico tropical central e oriental.

Os fenómenos El Niño são alterações de entre 12 e 18 meses na distribuição da temperatura da superfície da água do oceano Pacífico que têm efeitos na meteorologia da região.

No mês passado, a agência meteorológica da ONU advertiu para o fenómeno, provocado por um aquecimento da temperatura do mar no Oceano Pacífico, que foi o pior em mais de 15 anos.