O líder conservador austríaco, Sebastian Kurz, vencedor das legislativas de dia 15, anunciou esta terça-feira ter convidado o partido de extrema-direita FPÖ para negociações exclusivas com vista à formação de uma coligação de Governo.

"Decidi convidar Heinz-Christian Strache [líder do FPÖ] para negociações com vista à formação de um Governo", disse o jovem líder eleito, numa conferência de imprensa em Viena, afirmando ter já tido discussões preliminares "muito construtivas" com ele.

Estas negociações abrem a porta a um regresso ao poder do Partido da Liberdade da Áustria (FPÖ), 17 anos após ter participado no executivo de um outro conservador, Wolfgang Schüssel.

Sebastian Kurz venceu as eleições com 31,5 por cento dos votos e precisa de um parceiro de coligação. 

O atual chanceler, dos sociais-democratas do SPO, Christian Kern, recusou à partida esta ideia: “Se ganharmos, serei chanceler. Se não, iremos para a oposição”.

Como tal, sobra apenas o partido da extrema-direita, cuja mensagem assenta sobretudo nas críticas à imigração e à União Europeia.