Um antigo político alemão, do Partido Social Democrata, Sebastian Edathy, começou esa segunda-feira a ser julgado acusado num processo que envolve pornografia infantil.

Se for condenado, Edathy arrica dois anos de cadeia.

Apesar de ser uma figura em ascensão no mundo político alemão, ele abandonou o parlamento há um ano, antes de ser conhecida a investigação, embora o político negue as acusações, segundo relata a BBC.

A acusação alega que Sebastian Edathy, de 45 anos, fez download de filmes e fotos com pornografia infantil, com menores de 14 anos, em 2013. Edathy admite ter comprado material a uma empresa canadiana, mas nega ter tomado alguma ação ilegal.

Edathy, figura do SPD, chegou a liderar uma comissão parlamentar sobre um caso de homicídios ligados ao neo-nazismo, mas, a sua saída da casa da democracia ficou envolta em algumas dúvidas, nomeadamente, se ele teria sido avisado previamente da investigação policial.

Perante as suspeitas, a entrada do ex-político no tribunal de Verden foi acompanhada por uma manifestação com palavras de ordem que perguntavam : «Porquê o muro de silêncio?».