A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação alertou que serão necessários pelo menos dez anos para erradicar o vírus da gripe das aves nos seis países em que é endémico, nomeadamente a China e a Índia.

Num comunicado divulgado, a agência das Nações Unidas (FAO) pede aos doadores internacionais e aos governos dos seis países em que o H1N1 é endémico (Bangladesh, China, Egipto, Índia, Indonésia e Vietname) um compromisso permanente nos esforços para a erradicação deste vírus.

De acordo com a FAO, o vírus da gripe das aves, altamente contagioso e que durante o seu período mais activo foi detectado em 60 países, continua presente nestes seis estados por uma combinação de três factores.

Este facto deve-se, por um lado, à estrutura dos sectores avícolas destes países, à «qualidade dos serviços veterinários e de produção animal, tanto públicos como privados, que nem sempre são capazes de detectar e combater as infecções» e ainda à «falta de compromisso» para enfrentar com firmeza o vírus.

A FAO recomenda a estes seis países que levem a cabo um plano de combate a médio e longo prazo, mais que limitarem-se a uma resposta imediata de emergência, numa estratégia de prevenção e luta contra a gripe das aves.

Nos últimos sete anos, a FAO tem executado um programa mundial para combater este vírus, com a participação de mais de 130 países e envolvendo cerca de 170 projectos de investigação, detecção e controlo directo da doença.