Mais de dez pessoas morreram na Índia na sequência de confrontos durante uma operação da polícia para expulsar os membros de uma seita que ocupavam ilegalmente um parque público há dois anos, informou a polícia.

A agência France Presse dá conta de 15 mortos, a agência EFE fala em pelo menos 12 mortos, enquanto o jornal Times of India aponta 21 mortos.

Ambas as agências noticiosas referem dois polícias entre os mortos.

Os confrontos tiveram início quando a polícia indiana tentou expulsar os membros da seita Swadheen Bharat Subhash Sena do parque, na quinta-feira à noite, depois de uma ordem do tribunal de Allahabad, informa o Times of India.

O ministro indiano do Interior , Rajnath Singh, afirmou que toda a ajuda necessária foi oferecida ao chefe policial de Mathura. Rajnath Singh lamentou ainda a perda de vidas de inocentes.

Os cerca de três mil ocupantes do parque consideram-se “Satyagrahis” – protestantes não violentos – e reivindicavam o cancelamento das eleições na Índia, a redução do preço de combustíveis e a substituição da moeda nacional, a rúpia.