A presidente chilena, Michelle Bachelet, apelou à calma e garantiu que os responsáveis pelo atentado em Santiago do Chile serão punidos.

«Pensamos que este é um ato abominável e, portanto, vamos usar toda a força da lei, inclusive invocando a lei antiterrorista, porque os responsáveis deste ato vão ter de responder», afirmou.

Pelo menos 14 pessoas ficaram feridas, três com gravidade, na explosão de uma bomba num centro comercial subterrâneo do metro de Santiago, esta segunda-feira.

Segundo as autoridades, a bomba de fabrico artesanal consistia num extintor de 2 a 3 quilos cheios de pólvora negra.

Os dois suspeitos puseram-se em fuga num carro e são procurados pela polícia.