A União Europeia (UE) acrescentou, esta segunda-feira, 13 nomes à lista de personalidades russas e pró-russas sujeitas a sanções devido ao conflito na Ucrânia, após um referendo que ditou a independência do Leste do país.

Com a decisão desta segunda-feira dos ministros dos Negócios Estrangeiros (MNE) da UE, são já 61 as pessoas sujeitas a interdição de vistos e congelamento de bens, sendo que este inclui ainda duas empresas, que se considerou terem beneficiado com a anexação da Crimeia pela Rússia, em março.

Os nomes das personalidades e empresas em causa ainda não são conhecidos, aguardando-se a publicação da decisão no Jornal Oficial da UE.