Os Estados Unidos e a União Europeia decidiram levantar as sanções aplicadas ao Irão, logo após a AIEA ter confirmado que o país cumpriu todas as exigências, entrando em vigor o acordo nuclear assinado em julho, em Viena.

A Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) confirmou, neste sábado, que o Irão cumpriu as exigências para pôr em marcha o histórico acordo nuclear assinado em julho passado na Áustria, e para levantar as sanções internacionais ao país.

Logo após o anúncio da AIEA, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, anunciou que o país iria levantar as sanções contra o Irão, tal como os 28 Estados-Membros da União Europeia, segundo disse fonte europeia à agência de notícias France-Presse (AFP).

O tratado nuclear multilateral de Viena prevê limitar vários aspetos do programa nuclear iraniano durante períodos de entre 10 e 25 anos, a troca de levantar as sanções internacionais.

“Assinei hoje um relatório confirmando que o Irão completou todos os passos preparatórios necessários para implementar o Plano Conjunto de Ação [acordo nuclear multilateral]. O despacho foi enviado aos governadores da AIEA e ao Conselho de Segurança das Nações Unidas”, disse o diretor-geral da AIEA, Yukuiya Amano, em comunicado.