A Casa Branca está a pensar proibir as selfies com o Barack Obama. Na base da decisão está uma fotografia tirada pelo jogador dos Boston Red Sox, David Ortiz. A selfie com o presidente acabou por fazer parte de um golpe publicitário da Samsung, para promover o Galaxy Note 3, escreve o New York Daily News. Fonte oficial assumiu que a Casa Branca não gostou de ser «usada» e que aquela poderá ter sido a última selfie com Obama.





A fotografia foi tirada durante uma visita da equipa ao presidente norte-americano. Mais tarde soube-se que o jogador em causa, também conhecido como «Big Papi», tem um acordo com a Samsung para promover os seus telefones utilizando fotografias com figuras públicas.

Durante o programa «Face the Nation», da CBS, Dan Pfeiffer, conselheiro de Barack Obama, assumiu que aquela poderá ter sido a «última selfie» e que o presidente «não sabia nada da relação com a Samsung». «Alguém capaz de utilizar o presidente dos Estados Unidos para promover um produto é um problema para a Casa Branca», afirmou Dan Pfeiffer, acrescentando que a Samsung já tinha sido contactada para ouvir «as nossas preocupações».