«Esta batalha vai determinar se a Grécia fica na Europa», disse Samaras ao presidente, Karolos Papoulias, com quem se encontrou para formalizar o pedido de dissolução do parlamento e de convocação de eleições legislativas antecipadas para 25 de janeiro.


o parlamento ter falhado, pela terceira vez, a eleição de um presidente.



«Isto é o princípio do fim de um regime que mergulhou a Grécia na pobreza, no desemprego, na miséria e no desespero», disse na segunda-feira o líder do partido, Alexis Tsipras, prometendo uma «verdadeira negociação» com os credores internacionais.