Uma baleia franca do norte do atlântico foi salva por um grupo de biólogos que a soltaram de uma corda de cobre, com cerca de 100 metros, que já lhe tinha causado alguns ferimentos. O momento foi registado em vídeo.

Apesar do auxílio da equipa, não foi possível retirar a totalidade da corda, utilizada por pescadores, mas espera-se agora que a baleia complete o processo por si.

O salvamento resultou de um esforço coletivo que contou com a ajuda de pesquisadores de duas instituições, a Universidade de Wilmington e Universidade de Duke, e ainda a ajuda aérea da marinha norte-americana.

O salvamento aconteceu 40 quilómetros da costa da Geórgia, nos Estados Unidos, com a equipa a retirar a maioria do cabo que colocava em perigo o animal.

O biólogo do departamento de recursos naturais da Georgia, Clay Georfe, em comunicado de imprensa disse que «é impossível saber se vai sobreviver, mas pelo menos nós demos-lhe uma chance de lutar».

A administração nacional da atmosfera e dos oceanos, NOAA, afirmou ainda que é preciso ter consciência para estas situações, que colocam em risco esta espécie em extinção. Existem apenas 450 baleias francas do atlântico norte em todo o mundo, segundo o mesmo comunicado de imprensa.