Atualizada às 16:35

O primeiro-ministro nacionalista escocês, Alex Salmond, demitiu-se, esta sexta-feira, depois da derrota do «Sim» no referendo sobre a independência. De acordo com a agência Reuters, Salmond já abandonou o cargo no partido e anunciou que também vai deixar o cargo de primeiro-ministro.



«O meu tempo enquanto líder está perto do fim, mas, para a Escócia, a campanha continua e o sonho nunca vai acabar», disse Salmond aos jornalistas, em Edimburgo.

Alex Salmond disse que não vai aceitar a nomeação como líder do Partido Nacionalista escocês no congresso anual do partido, que se vai realizar em Novembro.

Os escoceses decidiram, no referendo desta quinta-feira, continuar no Reino Unido e rejeitaram a independência . Os resultados das 32 divisões foram apurados já durante a manhã desta sexta-feira. Os resultados finais dão uma vitória do «Não» por 2,001,926 votos contra 1,617,989 que votaram «Sim».

O primeiro-ministro britânico, David Cameron , reagiu esta sexta-feira de manhã aos resultados do referendo da que decidia se os escoceses se tornariam independentes. À porta da residência oficial do chefe de governo, o nº10 de Downing Street em Londres, Cameron disse que é «tempo do Reino Unido unir mais do que nunca e caminharem todos juntos».

Também o Presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso , saudou esta sexta-feira a vitória do «Não» no referendo à independência da Escócia. «Congratulo-me com a decisão do povo escocês de manter a unidade do Reino Unido», disse Durão Barroso.