O Sindicato dos Técnicos de Enfermagem (SAE) espanhol denunciou esta terça-feira as situações de risco que enfrentam estes profissionais de saúde, apontando o caso do contágio com Ébola de uma auxiliar de enfermagem em Madrid.

Em comunicado, o SAE lamenta a infeção pelo vírus «que sofreu Teresa, colega técnica em cuidados de enfermagem», e recorda o risco permanente a que estão sujeitos os profissionais de saúde.

«Este triste caso demonstra que os técnicos de enfermagem são os profissionais mais próximos do paciente e, como tal, quem maior contacto tem com ele, cobrindo as suas necessidades e cuidados básicos, o que com demasiada frequência os expõe a situação de risco como, lamentavelmente, ficou demonstrado», refere a nota.