Uma mulher terá provocado um incêndio que custou quase seis milhões de euros e consumiu cerca de 20 mil hectares de terreno porque os seus amigos, bombeiros, «estavam aborrecidos e precisavam de trabalhar», escreve o «Independent».

Sadie Renee Johnson, de 23 anos, natural de Warm Springs, no estado norte-americano de Oregon, vai ser julgada a 3 de setembro.

A norte-americana terá ateado os fogos depois de ter queimado um pequeno objeto com um cigarro e o ter atirado pela janela do carro.

O incidente aconteceu em julho de 2013, quando Johnson passava de carro perto da reserva indígena de Warm Springs.

Em maio, a jovem admitiu ser culpada do incidente, mas, de acordo com as autoridades, afirmou que não tinha intenção de criar um incêndio de grandes dimensões. A norte-americana disse à polícia que os amigos, bombeiros, «estavam aborrecidos e precisavam de trabalho».

Apesar de nenhuma habitação ter sido destruída ou danificada pelas chamas, o incêndio provocou dezenas de evacuações e o encerramento temporário de um hotel. Cerca de 800 bombeiros estiveram a combater os fogos.

Johnson vai ter de pagar à agência federal para assuntos indígenas quase seis mil euros, o valor dos prejuízos causados, e enfrenta uma pena que poderá chegar aos cinco anos de prisão e uma multa de 188 mil euros.