O governo de Marrocos atacou esta terça-feira duramente o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, pela visita ao Saara Ocidental e pelas considerações que fez.

O dirigente da ONU é acusado de se ter “desviado da neutralidade, objetividade e imparcialidade”.

Em comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros marroquino, emitido durante a noite, o governo do reino norte-africano protestou pelas afirmações de Ban Ki-moon sobre o Saara Ocidental, que considerou “politicamente inapropriadas nos anais do Conselho de Segurança”, em particular por ter classificado como “ocupação” a presença de Marrocos no território sarauí.