Um deputado da oposição e um militar foram esta quinta-feira detidos pelas forças de defesa e segurança são-tomenses por alegada "tentativa de subversão da ordem constitucional através do assassinato do primeiro-ministro" Patrice Trovoada, anunciou o executivo em comunicado.

O parlamentar integra as listas do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe-Partido Social Democrata (MLSTP-PSD) e o militar é um sargento da Forças Armadas, segundo o ministro da Defesa e da Administração Interna, Arlindo Ramos, que leu o comunicado.

As forças de defesa e segurança do Estado desmantelaram hoje uma tentativa de subversão da ordem constitucional através do assassinato premeditado do primeiro-ministro e chefe do governo, Patrice Trovoada e orientaram a detenção de dos principais protagonistas", anunciou o governante.

Segundo Arlindo Ramos, os dois detidos foram identificados como sendo Gaudêncio Costa, antigo ministro da Agricultura e deputado do principal partido da oposição, e Ajax Managem, sargento das Forças Aramadas.

Os elementos recolhidos até então pelos serviços revelam para além da premeditação, uma forte determinação na execução dos seus desígnios, cumplicidade nacionais e estrangeiras, cabendo agora ao Ministério Público e a Polícia Judiciária esclarecer", acrescentou Arlindo Ramos.

No comunicado sublinha-se ainda que "as investigações continuam de modo a trazer para a Justiça todos os implicados" e que "face a esta situação as forças de defesa e de segurança encontram-se de prevenção na defesa da legalidade, da Constituição e do Estado de Direito".

O executivo garante que "o país está calmo, sob controlo do governo da república, devendo todos prestar a sua colaboração para preservação da paz e tranquilidade".

A "tentativa de subversão da ordem constitucional" acontece 48 horas depois do Presidente da República, Evaristo Carvalho, concluir uma vista de duas semanas aos quartéis das Forças Armadas e de defesa e segurança do país.