O Parlamento Europeu decidiu retirar a vice-presidência ao deputado conservador polaco Ryszard Czarnecki, depois de este ter chamado “nazi” a uma eurodeputada sua compatriota, Roza Thun, que criticara o atual Governo polaco.

Czarnecki, membro do partido Lei e Justiça, no poder na Polónia, pertence à família europeia dos Conservadores e Reformistas e continuará a ser deputado ao Parlamento Europeu, mas perde o cargo de vice-presidente (a assembleia europeia tem 14) depois de o hemiciclo ter votado, esta quarta-feira, favoravelmente a sua destituição, apoiada pela maioria dos líderes dos diversos grupos políticos do Parlamento.

No mês passado, depois de a deputada Roza Thun, que pertence ao partido de oposição polaco Plataforma Cívica, ter criticado o atual Governo de Varsóvia, Czarnecki colocou uma publicação na Internet a comparar a sua compatriota a um “szmalcownik”, termo pejorativo usado contra os colaboradores nazis, designadamente aqueles que chantageavam os judeus durante a ocupação nazi.

A generalidade da assembleia europeia considerou que o insulto constituiu uma “falha grave” e colocou em causa a “dignidade” do Parlamento Europeu, tendo retirado a vice-presidência a Czarnecki.