Os líderes ocidentais apelaram a uma «reação firme» por parte da comunidade internacional em caso de violação do cessar-fogo no leste da Ucrânia, numa tentativa de pressionar a Rússia.

Os líderes dos Estados Unidos, Alemanha, França, Reino Unido e Itália, e também o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, defenderam ainda o fortalecimento de uma missão com o fim de monitorizar o cessar-fogo e a retirada de armamento.

Através de videoconferência, os líderes reafirmaram o seu apoio à trégua de 12 de fevereiro entre as forças do governo ucraniano e os separatistas pró-russos, explicou a presidência francesa.

«Concordaram que uma reação firme da comunidade internacional será necessária no caso de violações à implementação» do acordo assinado na Bielorrússia, indica um comunicado.