Os separatistas pró-russos libertaram mais 57 soldados ucranianos nas últimas horas, informou o presidente ucraniano, Petro Poroshenko.

«Como resultado das negociações, acabam de se somar 36 militares aos 21 libertados ontem [quinta-feira]», escreveu o chefe de Estado ucraniano na sua conta na rede social Twitter.

Até quarta-feira, cerca de 700 militares ucranianos tinham sido libertados e Poroshenko referiu que esperava que fossem libertados mais 500 nos próximos dias.