A Amnistia Internacional denunciou esta quinta-feira alegadas execuções sumárias de soldados ucranianos por parte de grupos pró-russos no leste do país.

«A nova evidência destas mortes sumárias confirma o que suspeitávamos há algum tempo. A questão agora é: ‘O que é que os líderes separatistas farão a esse respeito’”» disse o subdiretor da AI para a Europa e Ásia Central, Denis Krivosheev, citado pela Lusa.

Segundo a organização de defesa dos direitos humanos, há provas de que quatro soldados morreram após serem capturados.

A Amnistia Internacional pede, por isso, uma ação «urgente» para responder à crise humana.

Ainda ontem, quarta-feira, o comando militar ucraniano acusou as milícias separatistas pró-russas de estarem a violar o clima de cessar-fogo, em vigor desde 15 de fevereiro no leste da Ucrânia.