Os insurgentes pró-russos garantiram esta sexta-feira controlar entre 15 a 200 quilómetros da fronteira entre a Ucrânia e a Rússia, depois da guarda de fronteira ucraniana abandonar nas últimas 48 horas, pelo menos, quatro postos na região rebelde de Lugansk.

O primeiro-ministro da autoproclamada República Popular de Lugansk, Vasili Nikitin, garantiu, em declarações ao diário russo «Komsomólskaya Pravda», o controlo da fronteira e que não vão permitir que as forças da Ucrânia cerquem os insurgentes.

Os guardas ucranianos perderam o controlo sobre vários postos fronteiriços vigiados agora por milícias, provam as imagens difundidas pelos canais russos de televisão.