Notícia atualizada às 23:49

O Presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko afirmou, esta terça-feira, que vai ser preparado um plano para um cessar-fogo no leste do país, onde o Governo combate os separatistas pró-russos.

Segundo a agência Reuters, a decisão foi comunicada após uma reunião com o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Minsk, capital da Bielorrússia.

«Vai ser preparado um plano para conseguir um cessar-fogo o mais depressa possível, o qual terá um caráter absolutamente bilateral», disse Poroshenko.

Falando aos jornalistas, o Presidente da Ucrânia considerou, ainda, as conversas desta terça-feira, que envolveram a chefe da diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, e os líderes do Cazaquistão e da Biolorrússia, como «difíceis e complexas».

Vladimir Putin já afirmou que o cessar-fogo terá de ser conseguido por parte do Governo de Kiev, mas garantiu que a Rússia estará disponível para ajudar nas conversas de paz.

«Falámos da necessidade de acabar com o banho de sangue o mais rápido possível e sobre a necessidade de chegar a uma resolução política de todos os problemas. A Rússia fará tudo o que puder para assegurar a paz», afirmou Putin, referindo-se à reunião.

Os dois líderes também concordaram em encontrar uma solução para os problemas económicos, como é exemplo o corte do fornecimento de gás à Ucrânia, por parte de Moscovo.

«É necessário retomar as conversas sobre a energia, incluindo os problemas com o gás. Falando sinceramente, este é um assunto complicado, que chegou a um beco sem saída, mas ainda assim temos de falar sobre ele», continuou o Presidente russo.

Esta foi a segunda vez que os dois líderes se encontraram desde que a Rússia anexou a península da Crimeia, e a primeira vez que ambos falaram a sós. Os dois Presidentes estiveram cara-a-cara durante duas horas, após seis em conversa com os outros líderes.

O encontro realizou-se um dia depois de Poroshenko ter dissolvido o parlamento de Kiev e ter convocado eleições legislativas antecipadas para 26 de outubro.