A conta no Twitter do primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, foi pirateada, esta quinta-feira. Os «hackers» entraram na conta de Medvedev e numa das mensagens partilhadas lia-se, em russo, que o primeiro-ministro se demitia.



«Vou-me demitir. Estou envergonhado com as ações deste governo. Perdoem-me!», escrevia a publicação.

Os «hackers» deixaram críticas a Vladimir Putin, utilizando a alcunha do presidente russo, Vova.

«Queria dizer isto há muito tempo: Vova, estás enganado!», lia-se noutro dos tweets.

Numa altura em que as proibições impostas à importação agro-alimentar e de vários bens da União Europeia e dos Estados Unidos está a suscitar a preocupação de muitos cidadãos e o receio de uma experiência idêntica à que aconteceu no tempo da União Soviética, os tweets não pouparam críticas às políticas da Rússia.

«Podemos voltar aos anos 80. Isso é triste. Se é esse o objetivo dos meus colegas do Kremlin eles vão conseguir isso rápido.»

Um porta-voz do governo já comentou o caso, em declarações ao canal «RIA Novosti», confirmando que a conta do primeiro-ministro foi pirateada e assegurando que o problema está a ser resolvido.

Mas enquanto uma solução não é encontrada, as mensagens dos «hackers» continuam a aparecer e a conta de Medvedev conquista cada vez mais popularidade. O número de seguidores já é superior a dois milhões.