O ministro da Defesa da Polónia afirmou esta quinta-feira que se regista há vários dias «uma atividade militar russa no Mar Báltico sem precedentes», manifestando a sua preocupação, mas descartando que o exército polaco seja colocado em alerta.

«Isto preocupa-nos, mas não vemos necessidade de pôr as nossas tropas em estado de alerta», disse Tomasz Siemoniak, em declarações à televisão polaca TVN2.

No princípio desta semana, a Lituânia decidiu colocar várias unidades das suas Forças Armadas em estado de alerta dada a elevada presença militar russa na região.

Dias antes, caças F-16 holandeses que participam na missão da NATO sobre os países bálticos intercetaram dois bombardeiros russos Su-34 sobre o espaço aéreo lituano.

«Este tipo de tensão acumulada é má para as relações na região», disse Siemoniak.