A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) condenou, em comunicado, as violações à liberdade de expressão na China devido à passagem do 25.º aniversário do massacre de Tiananmen.

Segundo a organização, as violações são cometidas na forma de detenção de jornalistas, censura às redes sociais e bloqueio de páginas na internet como o motor de busca Google e serviços associados.

«Jornalistas, autores de blogues e outras pessoas ligadas à comunicação estão a sofrer pressões que aumentaram à medida que se aproximava a data do aniversário», destacou o secretário-geral da RSF, Christophe Deloire, em comunicado.