Uma tomada de reféns no noroeste de França, na cidade de Roubaix, junto à fronteira com a Bélgica, teve origem numa tentativa de roubo e não numa eventual ligação ao atentados de Paris de 13 de novembro, segundo as autoridades citadas pelas agências internacionais.

De acordo com a polícia, dois homens armados mantiveram reféns, durante duas horas, uma mulher e os seus dois filhos, libertados após intervenção policial, segundo o procurador da região.

Na troca de tiros com as autoridades, um dos assaltantes foi morto e outro foi detido. Mas há mais suspeitos de participação nesta tentativa de roubo que conseguiram escapar, informou ainda o procurador.

Horas antes, uma fonte policial contou à agência Reuters o que estava a acontecer. "Está em curso uma operação depois de algumas pessoas terem sido feitas reféns. Foram disparados tiros e a zona foi selada. Os reféns poderão ser um diretor de um banco e a sua família. Não se trata de um ataque terrorista e sim de um roubo", disse.

A França está em estado de emergência desde os atentados de Paris, em que morreram 130 pessoas.