A Fonte de Trevi, a fonte mais emblemática de Roma, reabriu esta terça-feira ao público, depois de ter estado encerrada durante mais de um ano para obras de restauro.  

Uma equipa de 26 restauradores ficou responsável por limpar o monumento, reparar as rachas e arranjar os suportes de ferro. A fonte conta agora com sistemas de bombeamento de água renovados, com iluminação de alta tecnologia e ainda com um novo sistema que afasta os pombos. Esta foi a maior limpeza da fonte dos últimos 250 anos.

"Já tinha visto a fonte nos filmes e é muito bonita, especialmente agora que foi limpa (…) Antes de viajar para aqui estive a observar as obras através de uma câmara online e estive à espera de que estivesse pronta antes de chegarmos a Roma",  disse à agência Reuters Hannah Cowley, uma enfermeira australiana, de 33 anos, que escolheu a cidade italiana para passar a lua de mel.

 
O financiamento das obras ficou a cargo da conhecida casa de moda italiana Fendi, num investimento de 2,18 milhões de euros. A casa de alta costura mostrou-se preocupada com a possibilidade de a fonte estar a perder partes da sua estrutura.

"Há cerca de dois anos ouvimos por acaso que a fonte estava a perder pedaços da estrutura, por isso informámos imediatamente o governo de Roma.”, disse Pietro Beccari, executivo da Fendi.


Agora, a Fonte de Trevi, eternizada pelo filme "La Dolce Vita", de Federico Fellini, está de volta, com água a correr pela sua bacia, e como monumento ímpar da cidade. Os turistas vão poder cumprir a tradição: lançar uma moeda de costas para a fonte, na esperança de garantir uma viagem de regresso a Roma.