Um homem de 62 anos confessou ter assassinado e desmembrado a irmã, de 59, no apartamento onde ambos viviam, em Roma, Itália. O caso está a chocar o país, devido à forma escolhida pelo homicida para se livrar do corpo.

Incialmente, apenas as pernas da mulher foram encontradas dentro de uma caixa num caixote do lixo, por uma jovem que remexia no contentor. Foi ela quem deu o alerta às autoridades, esta terça-feira.

A área onde os membros foram deixados tem várias câmaras de vigilância, o que permitiu identificar o suspeito. O irmão da vítima acabaria detido e após 10 horas de interrogatório confessou o crime.

Sim, fui eu que matei a minha irmã, afirmou o homem, segundo o jornal La Repubblica.

O resto do corpo e as roupas da mulher foram descobertos já esta quarta-feira noutras duas caixas, deixadas em dois contentores do lixo, localizados a mais de um quilómetro do primeiro.

O estado de decomposição do corpo indica que o crime terá ocorrido na segunda-feira.

De acordo com o La Repubblica, os motivos do crime poderão estar relacionados com problemas económicos.

Os irmãos partilhavam a casa deixada pelos pais, mas apenas a mulher trabalhava. O homem pedia dinheiro à irmã com frequência e, ainda segundo a imprensa italiana, as discussões em torno dos problemas económicos eram igualmente frequentes.