O exército de Myanmar denunciou a morte de 28 hindus alegadamente às mãos de um grupo armado da minoria rohingya, num conflito no oeste do país, onde os soldados mantêm uma operação de segurança.

Os militares assinalaram num comunicado, publicado na noite de domingo nas redes sociais, que descobriram uma vala comum com os cadáveres de 28 pessoas, incluindo mulheres e crianças, no estado de Rakhine.

As autoridades atribuíram a matança ao Exército de Salvação Rohingya de Arakan (ARSA), que a 25 de agosto atacou cerca de 30 postos da polícia e desencadeou uma severa resposta das Forças Armadas de Myanmar.

A resposta do exército levou à fuga de mais de 430 mil pessas de etnia rohingya para o Bangladesh. 

A ONU já expressou preocupação que possa estar em curso uma "limpeza étnica".