A polícia brasileira resgatou cinco cidadãos chineses que trabalhavam no Rio de Janeiro em condições de escravidão, durante uma campanha contra o trabalho ilegal, avançou esta terça-feira a agência oficial Xinhua, citando as autoridades do Brasil.

Três dos homens trabalhavam numa padaria em Copacabana, o popular distrito na zona sul do Rio de Janeiro, enquanto os restantes dois serviam num armazém de produtos importados em Bonsucesso, no norte da cidade.

De acordo com a Xinhua, os cinco homens terão afirmado que trabalhavam sem receber salário como forma de saldar uma dívida contraída ilegalmente e justificar a sua ida para o Brasil.