As buscas pelos fugitivos da prisão de máxima segurança de Nova Iorque, Clinton Correctional Facility, chegaram ao fim. A fuga digna de um filme terminou 22 dias depois, tendo a polícia capturado um dos reclusos e matado o outro.
 
O alerta foi dado no dia 6 de junho, quando Richard Matt e David Sweat escaparam da prisão de máxima segurança nova-iorquina. Os prisioneiros conseguiram perfurar as paredes das suas celas e escapar pelo sistema de esgotos.

As autoridades colocaram os reclusos na lista dos mais procurados dos EUA, considerando que havia um nível de perigo elevado e oferecendo 100 mil dólares de recompensa a quem encontrasse os criminosos. Richard Matt fora condenado a 25 anos de prisão depois de matar e desmembrar o antigo patrão e David Sweat tinha sido sentenciado a prisão perpétua pelo homicídio de um polícia não armado.

     

Legenda: fotos dos reclusos disponibilizadas pela polícia de Nova Iorque. Em cima, David Sweat, capturado no passado sábado. Richard Matt, em baixo, acabou por falecer durante a perseguição

 

Durante três semanas, as autoridades patrulharam a zona, sem qualquer rasto dos criminosos, pensando que os reclusos pretendiam cruzar a fronteira e refugiar-se no México ou no Canadá. 
 
A primeira pista surgiu na segunda-feira da semana passada, quando um homem detetou a presença de alguém numa cabana abandonada enquanto passeava na sua propriedade, apenas a 32 quilómetros da prisão. A polícia encontrou ADN de Richard Matt na comida, ao vasculhar a casa.
 
Contudo, só no dia 26 de junho é que Matt foi detetado, depois de ter tentado roubar um carro, disparando contra um casal de namorados. As autoridades encurralaram o fugitivo, que se recusou a render. Matt acabou por ser abatido com três tiros na cabeça.
 
Os reclusos tinham-se separado 5 dias antes, por Sweat considerar que Matt o estava a atrasar. 

Umas horas depois, em Constable, Nova Iorque, perto da fronteira canadiana, um polícia avistou David Sweat a correr junto à estrada. Durante a perseguição, o agente disparou contra o recluso, atingindo-o no peito com duas balas. Sweat foi levado para o hospital e está em estado grave.
 
“David Sweat vai permanecer no Centro Médico de Albamy mais alguns dias, enquanto estabiliza”, comunicaram as autoridades.
 

Legenda: David Sweat foi capturado no dia 28 de junho e permanece no hospital em estado crítico



Enquanto Sweat recupera, a polícia continua a tentar apurar a verdade sobre a fuga. As autoridades acreditam que os reclusos tinham um cúmplice na prisão e detiveram Joyce Mitchell, que trabalhava no estabelecimento prisional. A mulher terá fornecido as ferramentas aos prisioneiros e deveria dar-lhes boleia assim que escapassem, mas acabou por ir parar às urgências no dia da fuga, com um ataque de pânico.
 
A polícia acredita que os reclusos arquitetaram a fuga com a ajuda de Mitchell, durante 5 meses, e que esta os ajudou por estar apaixanada por um ou pelos dois fugitivos. A mulher planeava matar o marido com a ajuda de Matt e Sweat e juntar-se a eles na fuga.