Pela primeira vez uma muçulmana vai aparecer na revista Playboy usando o hijab, o véu islâmico. Noor Tagouri é uma jornalista norte-americana e vai integrar um artigo especial da edição de outubro.

Com um ar informal - casaco e jeans pretos, ténis claros -, mas sem dispensar o hijab, Noor Tagouri surge num artigo especial da Playboy, designado "Renegados", que dá visibilidade a pessoas, homens e mulheres, que “arriscaram tudo, incluindo as suas vidas, para fazerem o que gostam". 

 

A norte-americana, de 22 anos, trabalha para o Newsy e é a primeira repórter a usar o véu islâmico num canal de televisão comercial dos Estados Unidos. E a entrevista da Playboy foca-se muito nisto, expondo os desafios que diariamente enfrenta na sua profissão.

Tagouri confessou que o maior desafio que sentiu quando se tornou na primeira repórter a usar o hijab foi conseguir ganhar a confiança das suas fontes. Os comentários depreciativos e cheios de preconceito passam-lhe ao lado.

“Não presto atenção aos comentários. É só energia negativa, nada saudável.”

Por outro lado, sente que ser muçulmana lhe traz vantagens na profissão. 

“Sei o que é pertencer a uma comunidade que é escrutinada e explorada pelos media”, sublinhou.

Para além de Tagorui, fazem parte desta série especial personalidades como o comediante Ali Wong, a ativista sexual Stoya e o romancista Paul Beatty. 

Este ano, a revista Playboy mudou a sua estratégia editorial e decidiu deixar de publicar nus integrais. A decisão foi justificada com o facto de atualmente as novas tecnologias facilitarem o acesso a conteúdos sexuais online.