O presidente suíço, Didier Burkhalter, líder em exercício da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), condenou no domingo a detenção de observadores por rebeldes pró-russos no leste da Ucrânia e apelou à sua libertação.

Um dos observadores, retidos na sexta-feira, foi libertado na noite de domingo por razões de saúde e deixou o local de detenção, na cidade de Slaviansk (leste), acompanhado de dois negociadores da OSCE, constatou um jornalista da AFP.

Didier Burkhalter invocou uma situação «inaceitável» e apelou à garantia da segurança dos observadores internacionais.