Mais de 5.000 migrantes estavam no sábado retidos no posto fronteiriço de Idomeni, no norte da Grécia, aguardando a decisão de quatro Estados balcânicos de instaurar novas quotas, anunciou hoje a polícia helénica.

“Esta situação será resolvida dentro de 15 dias”, assegurou o ministro grego da Política Migratória, Yiannis Mouzalas, citado pela Lusa.

O governante precisou que o seu Governo prevê instalar “campos provisórios pelo país” que podem abrigar entre 2.000 e 3.000 pessoas.

Até lá, as pessoas não têm outro remédio senão esperar.

O bloqueio dos migrantes surgiu depois de a República da Macedónia ter decidido há uma semana encerrar a sua fronteira aos cidadãos afegãos.

Skopje exige ainda aos cidadãos sírios e iraquianos documentos de identificação, em vez de os deixar passar com o livre-trânsito dado pelos centros de registo gregos.

Veja também:

Fotogaleria: "Ninguém é ilegal"

Calais: migrantes da zona sul começam a ser despejados

ONU faz vídeo a lembrar aos checos que já foram refugiados