O primeiro-ministro grego garantiu hoje que a Grécia vai sair em 2014 do programa de assistência financeira da União Europeia e Fundo Monetário internacional e não precisará de mais ajuda, passando a ser um «país normal».

«Em 2014 faremos uma grande parte da saída» do plano de ajuda, disse Antonis Samaras, numa declaração televisiva ao país por ocasião do ano novo, acrescentando que «a dívida grega será oficialmente considerada viável» e que «não serão precisos novos acordos de assistência nem empréstimos».

O chefe do Governo grego espera também que 2014 seja o ano do regresso aos mercados e que a Grécia retornará à condição de «um país normal, como os outros».