Mais de 20 migrantes ou refugiados foram resgatados esta quinta-feira e uma criança morreu numa ilha grega depois de a sua embarcação se ter afundado ou virado, disseram  as autoridades gregas.

A guarda costeira grega informou que um barco da agência europeia Frontex começou por resgatar seis pessoas encontradas no mar a noroeste de Kastellorizo. Entre os seis, uma menina foi levada para um hospital da ilha, mas morreu, indicou.

As autoridades gregas lançaram uma operação de busca e salvamento com barcos de patrulha e um helicóptero, acabando por encontrar mais 20 pessoas que conseguiram alcançar a nado a costa rochosa da ilha.

A guarda, que decidiu manter as operações de busca, disse desconhecer ainda que tipo de embarcação foi usada pelos migrantes na travessia noturna, a partir da Turquia.

Até ao ano passado, a Grécia foi uma das rotas mais usadas por refugiados e migrantes, em fuga da guerra e da pobreza nos seus países, e que procuram entrar na UE. Depois do acordo UE-Turquia o número de pessoas que tentam a travessia da costa turca para ilhas gregas registou uma forte diminuição.

Apesar daquele acordo e dos campos sobrelotados nas ilhas gregas, centenas de pessoas continuam todas as semanas a fazer a viagem, recorrendo a embarcações insufláveis ou a pequenos botes em madeira, inadequados para a travessia.