Uma bebé nasceu a bordo de uma embarcação da Marinha italiana, nesta segunda-feira, na sequência de mais um resgate a migrantes à deriva no canal da Sicília.
 
A menina, adiantam as autoridades, encontra-se bem de saúde, tal como a mãe que embarcou já em trabalho de parto. A bordo do “Bettica” foram resgatados mais 650 migrantes, provenientes de quatro operações de socorro em curso em águas sicilianas.
 
Foi a própria Marinha a divulgar a imagem da recém-nascida na rede social Twitter, depois de um fim de semana crítico no Mediterrâneo.
   
Só em águas italianas foram resgatados perto de 6.000 migrantes no sábado e no domingo, sobretudo oriundos de África.
 
Um aumento de fluxo que se deve não só à posição estratégica de Itália, de entrada na Europa, mas também à melhoria das condições climatéricas, com o tempo mais quente e as águas mais calmas.

Entre janeiro e abril foram resgatados mais de 25.000 migrantes, número semelhante ao do ano passado, no mesmo período, no entanto, o número de mortos e desaparecidos aumentou consideravelmente, passando de 96 a 1.780, segundo a Organização para as Migrações Internacionais (OIM).
 
O ministro do Interior, Angelino Alfano, visita hoje Palermo e Catania.