A Marinha portuguesa resgatou, esta sexta-feira, 201 pessoas ao largo de Tripoli, capital da Líbia, apurou a TVI. O navio de patrulha oceânico Viana do Castelo foi o protagonista desta operação. Os resgatados tentavam chegar a Itália pelo Mediterrâneo, por via ilegal.

A operação foi realizada no âmbito da missão Triton, da União Europeia, por volta das 21:00, esclareceu à Lusa fonte oficial do Ministério da Defesa. O salvamento teve lugar a cerca de 40 milhas de Tripoli, a capital da Líbia. 

Os militares da Marinha Portuguesa estão neste momento a «fazer a triagem» das 196 pessoas resgatadas. Entre elas, há sete crianças e um bebé. 

Esta missão foi levada a cabo pela FRONTEX, a Agência Europeia responsável pela Gestão e Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia.

Fonte oficial do Ministério da Defesa referiu ainda que o ministro José Pedro Aguiar-Branco, o chefe da Armada, almirante Macieira Fragoso, e o chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, general Pina Monteiro, acompanharam o desenrolar da operação ao longo da tarde e noite. A Marinha Portuguesa deverá emitir nas próximas horas um comunicado com mais detalhes sobre esta operação de resgate.

O navio Viana do Castelo participa desde o início de novembro nesta missão da União Europeia a sul da costa italiana e que tem como objetivo controlar os fluxos migratórios procedentes do norte de África.