A agência da ONU para os refugiados quis lembrar à República Checa que num passado recente os seus próprios cidadãos estiveram numa situação semelhante à dos refugiados. Num vídeo publicado no YouTube a ACNUR faz assim uma chamada de atenção pública a um dos países europeus mais reticentes a acolher refugiados,

O curto vídeo, de 01:10 minutos e intitulado “República Checa: Antes éramos nós os refugiados” (“Czech Republic. We Were the Refugees Once”, em inglês), retrata a espetacular fuga de um pai e do filho pequeno que, em 1988, atravessaram a fronteira entre a Checoslováquia e a Áustria numa asa delta com motor.

O vídeo tem tido muita adesão em termos de visualizações, tendo no entanto suscitado críticas no espaço de comentários do YouTube. Há internautas que o consideraram “um insulto” ou “propaganda neomarxista”.

A República Checa foi um dos países que recusou o estabelecimento de quotas obrigatórias para acolher refugiados. E foi bastante criticada por classificae os migrantes que chegaram à estação de comboio de Breclav com números na pele daquelas pessoas.

Acabou por ser alvo de uma onda de indignação entre os defensores dos direitos humanos e grupos judeus. Tal ato só lhes fez lembrar os tempos do nazismo, quando os judeus também eram catalogados com números nos braços, nos campos de concentração.